Treinos de Sayuri Hitsug10
Bem-Vindo ao Bleach SoulRPG! Espero que se divirta e se torne forte!

Ir em baixo
Érica
Hollow
Hollow
Mensagens : 223
Reputação : 1

Ficha de personagem
Level:
Treinos de Sayuri Left_bar_bleue175/500Treinos de Sayuri Empty_bar_bleue  (175/500)
Reiatsu:
Treinos de Sayuri Left_bar_bleue2150/2150Treinos de Sayuri Empty_bar_bleue  (2150/2150)
Vida:
Treinos de Sayuri Left_bar_bleue1150/1150Treinos de Sayuri Empty_bar_bleue  (1150/1150)
Ver perfil do usuário

Treinos de Sayuri Empty Treinos de Sayuri

em Qui 08 Dez 2011, 16:32
Treino Cero e Bala


Sayuri estava sentada em uma das inúmeras dunas de areia do deserto de Hueco Mundo, olhando a vastidão entediada. As pernas cruzadas, avaliando as unhas sem grande interesse. Após alguns minutos, Sayuri viu dois hollows lutando, um deles lançava uma rajada de reiatsu no oponente, o que chamou a atenção da hollow, já havia ouvido falar no cero, mas nunca havia treinado, nem testemunhado a habilidade. Ela ficava olhando a luta com maior interesse, vendo o que o hollow fazia para executar a técnica. Sayuri sorriu

-Parece fácil- Pensou

Se levantou após os hollows se afastarem, ainda lutando, resolvendo treinar um pouco para aprender o cero, havia ficado muito interessada na habilidade. Começou a concentrar reiatsu em sua mão, tentando condensá-la, o que funcionou no começo, mas se desfazia

-Talvez não seja tão fácil assim

Disse para si mesma, e começou a concentrar reiatsu na mão, concentrando reiatsu ao seu redor, e tentou dispará-la, mas saiu apenas alguns poucos fios de energia, Sayuri bufou, irritada com seu fracasso, concentrando uma quantidade maior de reiatsu na mão, concentrando mais reiatsu ao seu redor, lançando o que parecia ser um cero, porém, acaba fugindo de seu controle, e a empurra, fazendo Sayuri cair, e o cero acaba acertando um hollow que passava pelo local, sendo morto

-Ops

Disse com indiferença, sendo claro que não se importava se acabasse matando alguém durante o treinamento, se levantando, voltando a concentrar reiatsu, canalizando melhor, lançando uma rajada de energia que atingia seguia a algum alcance, não saindo do controle. Sayuri avaliou o estrago causado pelo golpe, começando a lançar mais ceros para ter certeza de seu limite. Após alguns ceros lançados, passou a tentar executar o bala, lembrando do que havia ouvido falar sobre a técnica, sendo mais fraca que o cero, mas mais rápida. Fez o mesmo processo do cero, concentrando menos reiatsu, fazendo uma pressão maior na reiatsu, e socou o ar, liberando a reiatsu, formando apenas um cero mais fraco, Sayuri refaz o processo, fazendo cada vez mais pressão, notando que saia mais rápido. Ela concentra mais pressão, e ao tentar disparar, acaba explodindo em sua mão, ferindo-a um pouco, mas não causou muito estrago. Sayuri concentrou pouca reiatsu, fazendo um pouco menos de pressão, lançando o ataque, notando que era fraco, mas rápido. Ela fica satisfeita com o resultado, sentando-se novamente, descansando
Aobai Seiyū
Vaizard
Vaizard
Mensagens : 11
Reputação : 0

Ficha de personagem
Level:
Treinos de Sayuri Left_bar_bleue10/10Treinos de Sayuri Empty_bar_bleue  (10/10)
Reiatsu:
Treinos de Sayuri Left_bar_bleue20500/20500Treinos de Sayuri Empty_bar_bleue  (20500/20500)
Vida:
Treinos de Sayuri Left_bar_bleue10500/10500Treinos de Sayuri Empty_bar_bleue  (10500/10500)
Ver perfil do usuário

Treinos de Sayuri Empty Re: Treinos de Sayuri

em Qui 08 Dez 2011, 16:53
20 lvls - tecnicas dominadas Treinos de Sayuri 4238535738
Érica
Hollow
Hollow
Mensagens : 223
Reputação : 1

Ficha de personagem
Level:
Treinos de Sayuri Left_bar_bleue175/500Treinos de Sayuri Empty_bar_bleue  (175/500)
Reiatsu:
Treinos de Sayuri Left_bar_bleue2150/2150Treinos de Sayuri Empty_bar_bleue  (2150/2150)
Vida:
Treinos de Sayuri Left_bar_bleue1150/1150Treinos de Sayuri Empty_bar_bleue  (1150/1150)
Ver perfil do usuário

Treinos de Sayuri Empty Re: Treinos de Sayuri

em Sab 10 Dez 2011, 17:31
Treino de Hiero

Sayuri se encontrava em uma área próxima do castelo do imenso castelo conhecido como Las Noches, o vento soprava forte, levando à areia que batia nas pernas descobertas da pequena hollow, a sombra da gigantesca construção projetava-se por alguns metros, cobrindo a pequena hollow, os longos cabelos cinzentos estavam presos em um rabo-de-cavalo, balançando graciosamente com o vento, os trajes pareciam o uniforme para praticar esportes de uma escola japonesa comum mundo humano, sendo uma camisa branca de manga curta, um pouco folgada, estando relativamente grande em Sayuri, e um short vermelho, meia e tênis, ambos de coloração branca, o corpo pequeno parecendo delicado. Ela se alongava calmamente, se preparando para um longo dia de treinamento. Os olhos pareciam mais arroxeados naquele dia, provavelmente devido à falta de luz, olhando atentos para todos os lados, como se procurassem por algo ou alguém, notando rapidamente a chegada de o que muitos pensariam ser uma arrancar, sendo alta, tendo cabelos negros, olhos amarelados, a pele bronzeada. As feições femininas e suaves de Sayuri, que muitas vezes lhe davam um ar de inocência, demonstravam uma grande calma e frieza, mas lhe dava um aspecto mais infantil do que as feições da recém chegada. Ela possuía feições femininas, mas maduras, tendo um rosto bonito, traços suaves, a expressão descontraída e ansiosa, de quem ia começar um jogo muito divertido

As duas se encararam por algum tempo, antes da recém chegada abrir um sorriso amigável. O vento se acalmava, a brisa suave fazia os cabelos de ambas dançarem com suavidade e graça, os olhos dourados fitavam o local rapidamente, antes de voltarem a olhar para os olhos arroxeados com certa expectativa, como se o que fossem fazer seria uma grande diversão para a mais velha

-Olá Sayuri-chan – cumprimentou alegre a mais velha

-Yo Bastet – Sayuri respondeu com educação

Bastet pareceu sorris mais – Fico feliz que tenha me pedido ajuda para seu treinamento – dizia quase ronronando

-Eu sei, podemos começar?

-Claro, quando você quiser

-Obrigada. Pode ser agora?

Sayuri dizia com um pequeno sorriso, esperando uma resposta de Bastet que não veio, o vento soprou de novo, levantando uma nuvem de areia, Sayuri ficou um pouco cegada, colocando uma das mãos próxima do rosto, diminuindo a quantidade de areia que lhe atingia o rosto, mas logo foi surpreendida pela sua “querida professora” que atacava por cima com duas laminas, tentando atingi-la com um corte vertical. Sayuri por sorte era rápida o suficiente, desviando com um impulso para o lado, olhando para a mulher, notando naquele momento o tipo de treino que teria, o “treinamento” iria parecer mais com uma luta real, um passo e falso e poderia morrer, por um lado ela ficou preocupada, os ataques da mulher seriam sempre pra valer, podendo matar caso a hollow não tivesse cuidado, mas por outro lado, a maior dificuldade podia deixar as coisas mais interessantes e divertidas. Podia parecer loucura, sim, realmente era loucura, mas Sayuri sorria com a possível diversão.

Bastet avançou novamente contra Sayuri, tentando atingi-la com uma das laminas na horizontal, mirando o meio de sua cabeça, Sayuri se abaixava para desviar rapidamente, tendo apenas uma parte do cabelo cortado, porém, Bastet era ágil, acertando um chute contra o estomago de Sayuri que voou longe, batendo contra uma árvore de quartzo, quebrando-a devido à força do impacto. Sayuri gemeu com a dor que sentiu, caindo na areia macia do deserto, estando um pouco atordoada, mas Bastet não lhe deu tempo, avançando novamente, provavelmente a hollow teria sido partida em dois se em um impulso de puro instinto não tivesse pegado parte do tronco quebrado da árvore, colocando na frente da lamina afiada, que brilhava com a luz da lua, parando o golpe, mas o tronco não duraria muito, já ficando rachado devido à força e o fio da lamina. Sayuri praguejou, se amaldiçoando por não ter levado uma espada junto, a mulher usou a outra lamina, tentando cortar Sayuri, que rapidamente concentrou reiatsu, condensando em sua pele, tentando torná-la dura, isso parou o golpe, mas não foi o bastante, havia um ferimento relativamente grande no braço de Sayuri. A hollow aproveitou a proximidade, usando ambas as pernas, atingindo um chute na adversária, empurrando. Bastet se afastou, saltando, pousando graciosamente na areia fofa, ficando em pé, Sayuri se levantou, estando ofegante, o braço sangrava, a camisa estava vermelha na região das costas, indicando que havia criado um ferimento possivelmente grande no momento em que Sayuri colidiu com a árvore, as roupas antes impecáveis agora se sujavam de sangue e areia

-Hiero é uma defesa natural utilizada pelos hollows – Bastet começou a explicar, chamando a atenção da menor - Uma técnica de defesa muito eficiente, onde seu corpo pode ser usado como escudo. O hollow, arrancar, seja o que for que naturalmente more nesse deserto sem graça, fica com sua pele mais dura, evitando os danos. Um hiero pode ser capaz de parar uma zanpakutou facilmente, você quase o executou, seu braço é um hiero incompleto – dizia apontando para o ferimento, mostrando a lamina suja de sangue, apesar da situação, a mulher possuía uma expressão de divertimento

Sayuri olhou para o ferimento, estando dolorido, mas ainda continuava com o membro, percebendo nas entrelinhas que Bastet podia ter cortado seu braço fora, e teria o feito se não tivesse conseguido utilizar o hiero. Apesar da dor que possuía devido o ferimento nas costas, a hollow ficou reta, respirando fundo, se preparando para a continuação do treino, pensando que teria alguns minutos de repouso, fechando os olhos por alguns momentos

-Será um treino mais “completo” – Sayuri abriu os olhos após a fala de Bastet, claramente preocupada – Hiero, desvio, capacidade de improvisar e usar suas técnicas mesmo que no desespero, no caso, o hiero

Bastet completava sorrindo, como se fosse algo simples sobreviver sem uso de armas tentando usar uma técnica que se não funcionasse, podia causar a morte da mais nova. Sayuri abriu a boca para reclamar, estando um pouco assustada com a idéia da maior, diria alguma coisa para contrariar Bastet, tentaria convencê-la de que precisava pegar mais leve, mas não obteve tempo para dialogar, a mulher já avançava contra ela com grande velocidade, velocidade que a mais nova não conseguia acompanhar, sendo o sonido. Bastet guardou as laminas (o que era menos mal), golpeando o rosto de Sayuri com um punho, que novamente foi mandada longe, mas antes que pudesse aterrissar ou atingir algo, Bastet utilizou o sonido novamente, aparecendo atrás da menor, lhe atingindo um chute na lateral para baixo, fazendo Sayuri atingir com força o chão, a força do chute e o impacto foram fortes o suficiente para que a areia voasse um pouco. O vento começava a se acalmar, mas Bastet continuava atacando sem folga, tentando golpear Sayuri com um soco que lhe atingiria a boca do estomago com extrema força, mas ela virou para o lado, fazendo o soco atingir a areia. Sayuri tentou chutar Bastet, mas a mulher segurou o pé dela, girando, arrastando Sayuri, lançando-a longe. A hollow conseguiu cair na areia, amortecendo a queda e diminuindo o impacto, Bastet voltou a avançar, atingindo o ombro de Sayuri com um soco, ela tentou defender com o hiero, mas falhou, talvez simplesmente não funcionou, ou demorou demais para sua execução, não importava, Sayuri cairá no chão de novo, repensando se tivera sido boa idéia ter chamado sua “amiga” para o treinamento

Bastet parou um pouco, esperando Sayuri se levantar, fazendo um movimento com a mão, deixando claro para a hollow que esperava um ataque da mesma. Sayuri correu na direção da mulher, tentando lhe atingir um soco, Bastet simplesmente foi para o lado, agarrando o pulso de Sayuri, colocando a outra mão em outro ponto do braço, e com um movimento rápido, girou Sayuri, arremessando-a contra o chão no lado oposto em que ela estava. Bastet ronronou, tentando acertar um chute no rosto da menor, mas Sayuri conseguia segurar o chute com ambas às mãos, Bastet pareceu ficar surpresa, por alguns segundos ela baixou a sua guarda, tempo que foi aproveitado pela menor, que moveu os pés, acertando um chute no rosto de Bastet, forçando-a a se afastar, em seguida um segundo chute, mandando-a para o lado. Com a maior distancia, Sayuri se levantou, estando mais atenta, começando a concentrar reiatsu o mais rápido que conseguia, Bastet avançou novamente, atingindo um soco abaixo do queixo da mais nova, a tentativa de hiero havia falhado, e ela agora voava por causa do impacto, Bastet surgia na frente de Sayuri, provavelmente graças ao sonido, golpeando a cabeça da mais nova com um chute, fazendo com que ela colidisse com o solo com certa violência. Sayuri se levantou, passando a mão na cabeça, o rabo-de-cavalo havia se desfeito, deixando os cabelos acinzentados totalmente soltos, as vestes agora estavam um pouco precárias, além dos ferimentos no braço e nas costas, agora possuía um corte no lábio inferior, que sangrava. Bastet estava em melhores condições, estando apenas com as vestes sujas e cabelo um pouco despenteado, possuindo apenas um corte na maça do rosto. Ela limpou o ferimento, analisando Sayuri, que limpou o pouco sangue que escorria pela boca

-Podia estar indo melhor, mas já vi piores

-Obrigada, eu acho

Sayuri respondia em duvida se aquilo podia ou não ser interpretado como um elogio, ou se seria alguma indireta, mas optou em ficar quieta, queria se concentrar no treinamento. A mais velha voltou a avançar, tentando acertar um soco no rosto de Sayuri, que golpeou o braço dela com agilidade, forçando desviar o curso, passando ao lado de sua cabeça, e copiando a mais velha, Sayuri agarrou o pulso de Bastet, usando a outra mão como apoio, lançando Bastet contra o chão do outro lado. A mulher ficou claramente surpresa, um pouco atordoada, Sayuri tentou lançá-la longe, ainda segurando o braço da adversária e professora, mas Bastet a puxou, tirando o equilíbrio de Sayuri, preparada para acertar um chute nela, Sayuri tentou usar o hiero, mas falhou, sendo lançada longe por causa do impacto, mas como ainda segurava Bastet, ela foi puxada junto, usada como colchão para amortecer sua queda, dando uma cambalhota em seguida, parando de pé em uma das dunas. A batalha parecia durar apenas alguns minutos para as duas, e já haviam se afastado um pouco do gigantesco castelo, mas não pareciam reparar em nada, estando ambas concentradas na batalha. Bastet se levantou um pouco dolorida, mas sorria satisfeita, estando feliz. Ela retirava o excesso de areia em suas vestes com calma, voltando a avançar contra Sayuri em seguida, retirando as laminas, mas quando estava próxima, Sayuri lançou um cero contra a mulher, a atingindo, mas não a feria muito, mas assustava e surpreendia. Sayuri saltou, ficando acima da mais velha, indo para trás dela, deixando-a um pouco mais confusa, acertando-lhe um chute em suas costas, fazendo com que Bastet voasse longe, colidindo com uma árvore de quartzo, quebrando os galhos da mesma, atingindo em seguida o chão. Bastet usou a areia fofa para amortecer sua queda, mas dessa vez não caiu em pé, estando caída na areia

Batet esfregou a cabeça com uma das mãos, devido ao golpe, perdeu uma das laminas, que foi pega por Sayuri enquanto ela colidia com a árvore. A mulher se levantou, olhando um pouco triste a sua única lamina, mas aprovou o movimento de Sayuri, estando orgulhosa por ela ter conseguido desarmá-la, voltando a ficar em posição. Sayuri segurou a lamina que havia pego com apenas uma das mãos, imitando a mulher. Só então Sayuri olhou com atenção para a lâmina, sendo de tonalidade dourada, o cabo parecia de madeira coberto de couro, mas não tinha certeza. A lâmina brilhava com a luz da lua, era leve, de tamanho menor que o normal, sendo um pouco maior que do cotovelo aos dedos da mulher mais alta, mas para a menor, parecia ser maior do que realmente era

Pela primeira vez quem avançou foi Sayuri, tentando golpear a mulher com um corte horizontal, baixo, tentando cortar os pés dela, mas ela apenas saltou, jogando o seu peso sobre a lâmina, o peso sobre a arma a forçou ir para o chão. Bastet tentou fazer um corte vertical em Sayuri, que colocou a mão na frente, fechando os olhos com força, sentindo a lamina contra sua pele, mas não sentindo dor, abrindo os olhos, vendo que sua pele estava intacta, os olhos de Bastet e Sayuri estavam arregalados, havia executado o hiero com perfeição. Batet sorriu orgulhosa, se afastando um pouco

-Vamos descansar um pouco, você deve estar exausta

Bastet dizia esticando os braços, relaxando os músculos, Sayuri nem contrariou, se jogando na areia fofa, respirando com mais calma, estava cansada e dolorida, usando sua habilidade de se regenerar para que os ferimentos fechassem aos poucos, agradecendo por nenhum órgão ter sido danificado durante a batalha. Ambas repousaram por algum tempo, recuperando as energias, Bastet pegava as duas laminas, guardando-as em seguida, sentando-se em seguida, apoiando as costas em uma duna, olhando a distancia que haviam tomado de Las Noches. Alguns minutos se passavam com extrema lentidão, Sayuri ajeitava os cabelos, prendendo-os novamente

Sayuri se levantou depois de descansada, olhando para Bastet que entendeu o recado, se levantando também, a luta iria continuar. Sayuri não se moveu, pretendia defender todo e qualquer golpe usando o hiero, como se combinado, Bastet avançou, golpeando o estomago de Sayuri com um soco, que tentou usar o hiero, mas demorou muito, sentiu o soco e foi um pouco para trás, começando a concentrar reiatsu mais rapidamente quando a mais velha novamente avançou contra a pequena, atingindo um chute na lateral do corpo, ela conseguiu amenizar um pouco o dano, mas não fora o suficiente, novamente ela fora lançada longe. Sayuri se ergueu, tentando saber o que fazia de errado, e o que havia feito para dar certo antes, pensando rápido, já havia notado que apenas concentrar sua reiatsu não a levaria ao resultado desejado, lembrando que quando usara a técnica corretamente, havia concentrado a reiatsu em sua pele e imaginado ela mais dura e resistente, mas antes que continuasse refletindo, Bastet avançou, tentando acertá-la com um corte no ombro, Sayuri concentrou sua reiatsu em sua pele, quando o golpe colidiu, feriu, mas não muito, não causando um dano muito grande. Bastet sorriu com o quase sucesso, mas não parou de atacar, acertando um chute no peito de Sayuri, forçando-a a se afastar, atacando em seguida com as laminas, o golpe seria fatal se fosse totalmente efetivo, Sayuri concentrou sua reiatsu, sentindo as laminas em sua pele, mas não havia dor. As laminas estavam em contato com a pele, forçando, tentando cortar, mas a pele de Sayuri era dura demais para que o golpe fosse efetivo

Bastet estava orgulhosa, Sayuri sorria alegre com o sucesso, estando claramente alegre e surpresa, mas aparentemente, Bastet não estava satisfeita, continuando a atacar Sayuri, que começou a desviar e a tentar atacar, se defendendo algumas vezes com o hiero. A luta durava algumas horas, sendo intensa, ambas atacavam, defendiam e desviavam dos ataques da outra. Sayuri às vezes falhava ao usar o hiero, mas os erros diminuíam com a prática, até que ficassem praticamente nulos. As duas pararam de batalhar, estando muito ofegantes, com vários ferimentos pelos corpos. Bastet alargou o sorriso, se jogando na areia macia, Sayuri tentou manter a pose, apenas se sentando

-Lutou bem – Bastet elogiou

-Obrigada, e obrigada pela ajuda – Sayuri respondia

Bastet se levantou, despedindo-se em silencio, sumindo da vista de Sayuri graças ao sonido, que observou a técnica com interesse, já decidida sobre a próxima técnica que iria treinar. A hollow começou a caminhar em rumo ao grande castelo, estando cansada, os ferimentos sangravam, estando dolorida, mas satisfeita com o treinamento, feliz por ter dominado a técnica hiero
Zenon Sousuke
Admin
Admin
Mensagens : 1193
Reputação : 0

Ficha de personagem
Level:
Treinos de Sayuri Left_bar_bleue500/500Treinos de Sayuri Empty_bar_bleue  (500/500)
Reiatsu:
Treinos de Sayuri Left_bar_bleue20150/20150Treinos de Sayuri Empty_bar_bleue  (20150/20150)
Vida:
Treinos de Sayuri Left_bar_bleue10150/10150Treinos de Sayuri Empty_bar_bleue  (10150/10150)
Ver perfil do usuário

Treinos de Sayuri Empty Re: Treinos de Sayuri

em Seg 12 Dez 2011, 12:38
Accepted - 40 lvs

---------- B l e a c h S o u l R P G---
Spoiler:
Treinos de Sayuri Belmor16
Érica
Hollow
Hollow
Mensagens : 223
Reputação : 1

Ficha de personagem
Level:
Treinos de Sayuri Left_bar_bleue175/500Treinos de Sayuri Empty_bar_bleue  (175/500)
Reiatsu:
Treinos de Sayuri Left_bar_bleue2150/2150Treinos de Sayuri Empty_bar_bleue  (2150/2150)
Vida:
Treinos de Sayuri Left_bar_bleue1150/1150Treinos de Sayuri Empty_bar_bleue  (1150/1150)
Ver perfil do usuário

Treinos de Sayuri Empty Re: Treinos de Sayuri

em Ter 13 Dez 2011, 21:47
Treino do Sonido

Uma pequena hollow corria, estando claramente apressada, perseguindo persistentemente alguém que de longe a vencia em velocidade. Os cabelos acinzentados agitavam-se com os movimentos agitados dela e com a brisa suave que algumas vezes soprava, estando totalmente soltos; ela usava uma camisa branca levemente folgada e sem manga, luvas verdes cobriam apenas as mãos com grande delicadamente e suavidade, a saia rodada de cor rosa, com uma pequena faixa amarela circulando a parte de baixo, balançava suave, presa mais firmemente na cintura graças ao cinto preto e um pouco grosso, não a atrapalhando na corrida, mas não se podia dizer a mesma história em relação ao delicado sapato de salto branco que combinavam perfeitamente com o resto das vestes, dificultando drasticamente a corrida, isso fazia os pés da pequena hollow apressada ficarem um pouco doloridos. A hollow que se encontrava dentro de um gigai praguejou ao sentir o vento passar diferente ao seu lado, sentindo um pequeno puxão no cabelo, parando a corrida, olhando já muito furiosa para a mulher que simplesmente aparecerá ali, um pouco atrás dela, balançando uma faixa vermelha com várias listras amarelas, provocando, como se balançasse uma capa vermelha na frente de um touro

-Vamos lá Sayuri-chan, nunca vai me pegar assim

Sayuri teve vontade de soltar toda a lista de insultos e xingamentos que conhecia, olhando para a mulher alta, a pele bronzeada, os cabelos negros como a noite, os olhos dourados que muito pareciam olhos felinos, a maneira de agir, sendo folgada e às vezes brincalhona, sim, não havia erro, era Bastet, a mesma mulher que a ajudará em seu treino para dominar a técnica conhecida como hiero. Ela usava uma camisa frente única amarela com um desenho semelhante a um gato completamente preto, deitado na parte mais baixa da camisa, tendo apenas linhas para definir olhos e nariz, assim como os outros membros. A calça jeans era de tonalidade mais escura, os tênis de cor branca possuíam alguns poucos detalhes em lilás. Os cabelos da mulher estavam bem presos em um coque, não balançando muito com o vento, tendo apenas alguns fios que haviam escapado do penteado

Bastet balançou mais a faixa, irritando mais ainda Sayuri, que agora se arrependia de ter pegado carona com outros hollows, indo para o mundo humano apenas para se distrair. Como havia ocorrido mesmo? A sim: A pequena hollow estava caminhando no deserto de Hueco Mundo entediada, quando ela encontra alguns hollows, ficou algum tempo olhando para eles sem muito interesse, os hollows não haviam a notado. Sayuri voltaria a caminhar, quando vê que um dos hollows fazia algo que a interessou muito, ele movia as mãos, conseguindo abrir o portal conhecido pelo nome de Garganta. Sayuri também atravessou o portal escuro, aproveitando a oportunidade para ir ao mundo humano, observando o local um pouco perdida, não ia muito ao mundo humano, e as cidades mudavam muito em pouco tempo

Sayuri utilizava o gigai, caminhando pelas ruas, olhando para os prédios, não gostava muito do “mundo atual”, tantas construções grandes que cobriam as estrelas e tornavam a cidade cinza, em nada ajudavam ao ver da pequena, a não ser que os humanos quisessem ocupar espaço, para isso, fazia mais sentido. A pequena hollow tentava evitar os humanos normais, se sentia um pouco sufocada com tantas pessoas andando de um lado para o outro, olhando para os carros com pouco interesse, avaliando o conteúdo das lojas. A sua caminhada continuava, mesmo quando um humano irritante começou a persegui-la, mas ela apenas lançou um bala na cabeça do homem, que caia morto, assustando muitas pessoas que tentavam entender o que acontecia

A caminhada se prolongava, até que a jovem encontrou o parque, adentrando no mesmo, estando relativamente vazio. Sayuri respirou fundo, aproveitando a tranqüilidade do lugar, olhando as folhagens com maior interesse, um passeio quase como os passeios que dava quando criança. Os passos da hollow tornaram-se mais lentos, um raro momento em que as feições femininas e de aspecto delicado dela suavizavam, demonstrando paz, um sorriso se esboçou nos lábios de Sayuri, se distraindo com o passeio. Alguns minutos se passaram, quando Sayuri para, ouvindo alguém se aproximar pelo mesmo caminho que ela, mas em direção contraria, não acreditando de principio, encontrando por acaso Bastet pelo parque

A mulher a viu, e sorriu afável, se aproximando de Sayuri que apenas acenou com a cabeça, em sinal de respeito, além do mais, sem a ajuda dela, não teria conseguido dominar o hiero. Sayuri voltou a caminhar, sendo seguida por Bastet, que falava muitas coisas ao mesmo tempo, mas mais da metade das palavras que ela dizia Sayuri não ouvia. Ambas continuavam a caminhada por algum tempo, o vento batia nas copas das árvores floridas, fazendo as pétalas das flores caírem, forrando o chão, formando um caminho colorido por onde as duas garotas andavam despreocupadas, esquecendo-se de que os shinigamis não queriam ninguém que viesse do Hueco Mundo perambulando pelo mundo humano.

Um shinigami caminhava pelos céus, graças ao solo espiritual, sentindo a reiatsu de Sayuri e Bastet, usando o shunpo, que era a técnica de movimento mais básica dos shinigamis, possuindo grande velocidade. O shinigami estava chegando rapidamente no parque. Sayuri e Bastet sentiram a reiatsu do possível oponente, parando de caminhar. Sayuri era surpreendida pela velocidade do shinigami, que simplesmente aparecia na sua frente, tentando golpeá-la, mas Bastet possuía igual velocidade, conseguindo golpear o shinigami antes, o nocauteando com facilidade. Sayuri olhava para o shinigami e para sua amiga surpresa com a velocidade de ambos, olhando para Bastet depois, com um olhar interrogativo, confuso, querendo que ela começasse uma explicação. Bastet olhou para Sayuri, notando que esta estava confusa, mas Bastet não havia entendido qual era a duvida

-Não se preocupe, ele é apenas um shinigami. Sabe, shinigamis são as almas que vão para a Soul Society se me lembro bem, e que possuem reiatsu forte, podendo assim virar shinigamis, em geral eles caçam e matam... – Sayuri a interrompe

-Eu sei o que são shinigamis, estou confusa com a velocidade que você e esse shinigami possuem – Sayuri explicou revirando os olhos

-A, isso? O nome é Sonido, mas no caso dos shinigamis, eles chamam de shunpo, no final é tudo a mesma coisa, tudo é movimento rápido, não sei por que mudar o nome...

-Já entendi

Sayuri dizia rápido, interrompendo Bastet antes que a mulher continuasse a falar coisas que ao ver da menor, “coisas desnecessárias”, ela não estava interessada no nome de cada uma das técnicas de movimento rápido de cada uma das raças, mas possuía um imenso interesse em aprender o sonido. Sayuri voltava a caminhar pelo parque, Bastet se apressou, voltando a seguir a mais nova em silencio, a mais alta já sabia no que aquilo daria, apenas esperava que a pequena hollow tocasse no assunto. Alguns minutos se passaram, as duas continuavam caminhando em completo silencio, o vento soprava suavemente, os cabelos de Sayuri balançaram suavemente, não a atrapalhando muito graças à faixa que prendia os fios. As flores embelezavam o caminho, Bastet olhava as plantas com interesse, mas Sayuri não prestava mais atenção na paisagem, parando aos poucos de andar, Bastet parava também, apenas aguardando as palavras de Sayuri que ainda levaram alguns minutos a surgir. A pequena refletia, lembrando o antigo treino, das vezes que Bastet simplesmente sumiu na frente de seus olhos, a maneira que o shinigami surgiu, e como Bastet havia aparecido, o golpeando

-Bastet? – Sayuri chamou ainda pensativa

-Sim?

-O sonido é difícil de aprender? – Sayuri perguntava, se virando para a mais velha, olhando com certa curiosidade

-Não, é uma das técnicas mais simples e fáceis de ser usada – Bastet explicava, estando sorridente

-Como se faz? – Sayuri perguntou estando claramente curiosa

Bastet sorriu, ronronando um pouco, alegre por ter acertado o que iria acontecer, e também por que iria se divertir um pouco, mas o seu ronronado não passou despercebido por Sayuri, que ficava preocupada com o que iria acontecer

-Só concentrar reiatsu nos pés e se mover – Bastet dizia com simplicidade

-Pode me ensinar? – Sayuri perguntou, apesar de ter uma sensação ruim do que iria ocorrer

Bastet balançou a cabeça suavemente para cima e para baixo, confirmando, iria ensinar a pequena hollow a técnica chamada sonido. Sayuri sorriu, mas antes que perguntasse algo, Bastet usou sonido, aparecendo atrás dela, roubando a faixa que enfeitava os cabelos da menor, se afastando. Sayuri deu um pequeno grito com o susto, olhando zangada para Bastet, tentando recuperar a faixa, mas Bastet se afastou com o sonido

-Tente pegar a faixa de volta, quando conseguir, vai ter conseguido utilizar o sonido

Bastet balançou a faixa, usando sonido, se afastando, Sayuri gritou, pedindo para que ela esperasse, correndo atrás da mais velha o mais rápido que podia, mas não tinha como com uma corrida normal alcançar um sonido. Sayuri seguia a reiatsu, estando irritada com a mais velha que lhe fazia de boba, usando sonido, aparecendo atrás dela, horas puxando de leve uma mecha do cabelo, algumas vezes a empurrando ou fazendo-a tropeçar e cair de cara no chão. A pequena hollow corria, estando claramente apressada, perseguindo persistentemente a mulher que de longe a vencia em velocidade. Os cabelos acinzentados agitavam-se com os movimentos agitados dela e com a brisa suave que algumas vezes soprava, estando totalmente soltos, sentia os pés doloridos devido ao sapato desconfortável.

A pequena praguejou ao sentir o vento passar diferente ao seu lado, sentindo um pequeno puxão no cabelo, parando a corrida, olhando já muito furiosa para a mulher que simplesmente aparecerá ali, um pouco atrás dela, balançando a faixa vermelha com várias listras amarelas, provocando, como se balançasse uma capa vermelha na frente de um touro

-Vamos lá Sayuri-chan, nunca vai me pegar assim

Sayuri teve vontade de soltar toda a lista de insultos e xingamentos que conhecia, olhando para a mulher alta, que balançou mais a faixa, irritando mais ainda Sayuri, que agora se arrependia de ter pedido ajuda com o sonido. Sayuri bufou, retirando os sapatos que castigavam sem nenhuma misericórdia seus pequenos pés, segurando os sapatos na mão, tentando alcançar Bastet que usou sonido novamente. Uma veia saltou na testa de Sayuri, que estava já muito irritada, concentrando reiatsu nos pés para tentar ser mais rápida, mas quando percebeu, colidia com o tronco de uma árvore, sentindo-se atordoada, não sabendo o que tinha ocorrido, escutando alguns aplausos acima, vendo Bastet sentada em um dos galhos mais acima

-Meus parabéns, você conseguiu executar o sonido, só falto um pouco de coordenação e orientação – Bastet dizia sorrindo, era claro que se divertia com tudo aquilo

-Coordenação e orientação? – Sayuri perguntou confusa, massageando a testa que agora estava avermelhada

-Sim, é o que impede você te bater de cara em algum objeto, como agora quando colidiu com a árvore – A mais velha dizia como se fosse algo simples. Sayuri bufou

-Porque não mencionou isso mais cedo? – Perguntou irritada, ficando mais irritada ao ver Bastet dar de ombros

-Detalhes insignificantes, não merecem muita atenção

Sayuri soprou alguns fios da franja pro lado, irritada, mas tentava se acalmar, agora já possuía uma base do que fazer. Ela concentrou reiatsu nos pés e deu um impulso para cima, tentando fazer a reiatsu funcionar para um impulso extra, fazendo-a ir para baixo dos pés rapidamente, tentando alcançar Bastet, mas ou tinha concentrado muita reiatsu, ou o impulso fora muito forte. Sayuri voou um pouco, parando acima das árvores, conseguindo se fixar no ar, mas logo caiu, se segurando em um dos galhos de uma das árvores

-O que foi isso?

-Sayuri-chan ta avançando rápido, nem expliquei sobre o solo espiritual e você quase conseguiu o fazer

-Solo espiritual?

-Sim, você luta no ar com ele

-A... – Sayuri dizia pouco animada, revirando os olhos, sentando-se no galho – Uma explicação rápida, por favor?

-Claro, concentre reiatsu abaixo dos pés e a condense, formando uma placa firme o suficiente para andar sobre ela

Sayuri prestava atenção na breve explicação, olhando para os próprios pés depois, concentrando reiatsu abaixo deles, tentando formar uma placa para andar por cima, tateando de leve, não notando nada firme, concentrando mais reiatsu, mas não notava diferença. A hollow respirou fundo, concentrando mais reiatsu abaixo dos pés e condensando, tentando fixar os pés, sentindo um caminho, mas não era muito firme. Sayuri condensou mais a reiatsu, tentando ficar em pé na placa de reiatsu, obtendo sucesso, mas não durou muito, Sayuri acabava caindo no chão, agradecendo pelo hiero, evitando ferimentos. A hollow se levantou, tirando a sujeira das vestes, Bastet a chamou, balançando a faixa, indicando que devia estar já entediada, e queria voltar à perseguição. Sayuri sorriu, revirando os olhos, tentando pegar a faixa, mas Bastet usou sonido, sumindo de seu campo de visão. Sayuri concentrou reiatsu nos pés, começando a correr, aumentando aos poucos a quantidade, começando a correr cada vez mais rápido, tropeçando algumas vezes e colidindo com algum objeto ou alguém, mas aos poucos, começava a desviar mais facilmente

A hollow começava a alcançar a mais velha, que saltou, usando o solo espiritual, Sayuri tentou a seguir, concentrando a reiatsu abaixo da sola de seus pés, condensando-a, saltando algumas vezes, aumentando a sua altitude, usando o solo espiritual como degrau para se elevar. Usava as tentativas falhas de sonido para usar o solo espiritual e vice-versa, complementando as técnicas, usando o solo espiritual para facilitar o uso do sonido, o que funcionava, Sayuri quase pegou a faixa em um momento em que Bastet se distraiu com algumas aves. Ambas continuaram correndo, Sayuri ainda falhava algumas vezes, caindo, tropeçando, atropelando alguém às vezes, mas os erros aos poucos pareciam diminuir. Em uma das vezes que colidiu com um poste, perdeu um dos sapatos, mas nem havia se lembrado dele na hora, estando concentrada no treinamento. As duas começavam a ficar mais ofegantes ao passar das horas, Sayuri alcançava Bastet, quase pegando a faixa algumas vezes, mas mesmo que estivesse quase dominando o sonido e o solo espiritual, Bastet naturalmente era mais rápida que ela.

Mais algumas horas passavam, Sayuri não mais cometia erros, conseguindo se orientar enquanto se movia com tamanha velocidade, não batendo mais nas árvores e postes, mas nada de recuperar a faixa que Bastet insistia em balançar bem na sua frente, apenas para provocá-la. Sayuri estava quase esgotada, parando um pouco, colocando as mãos sobre os joelhos, ofegando, por mais que se divertisse com o sonido, já estava treinando algumas longas horas, estava cansada, queria um descanso. Bastet parou, também cansada, notando as condições de Sayuri, se aproximando, ia falar algo, mas Sayuri usou sonido, pegando a faixa quando Bastet estava distraída, balançando-a na frente da mulher, se vangloriando

-Isso não valeu – Bastet reclamou

-Você não disse nada sobre o que era valido ou não, logo foi valido, ganhei – Sayuri dizia com algumas pausas, ofegante

Bastet suspirou desanimada e derrotada, havia sido passada pra trás, Sayuri sorriu. Bastet sorriu, mas logo olhou Sayuri de uma maneira estranha, seu olhar dizia claramente “você está horrível”, Sayuri se avaliou, chocada com suas condições. Estava descalça, e seus pés e pernas sujos de plantas e terra, a saia um pouco rasgada, com algumas folhas presas, bem como parte de uma planta com espinhos na lateral, a camisa branca estava coberta de terra, sujeira e a mancha de um sorvete de algum humano que ela havia atropelado durante uma tentativa de usar o sonido, os cabelos desembrenhados, bagunçados, tendo folhas e galhos presos entre os fios. Sua aparência era no mínimo deplorável, o rosto possuía um pouco de terra, a testa vermelha doía e o nariz também estava dolorido

-Você me paga...

Sayuri resmungou, Bastet sorriu sem graça. A pequena hollow saiu do gigai, o carregando sobre o ombro, andando em silencio, a cara fechada, enquanto Bastet a seguia dizendo muitas coisas ao mesmo tempo, mas a menor não prestava atenção, procurando algum portal para voltar ao Hueco Mundo
Lance Kairaku
Espada
Espada
Mensagens : 63
Reputação : 0

Ficha de personagem
Level:
Treinos de Sayuri Left_bar_bleue500/500Treinos de Sayuri Empty_bar_bleue  (500/500)
Reiatsu:
Treinos de Sayuri Left_bar_bleue20150/20150Treinos de Sayuri Empty_bar_bleue  (20150/20150)
Vida:
Treinos de Sayuri Left_bar_bleue10150/10150Treinos de Sayuri Empty_bar_bleue  (10150/10150)
Ver perfil do usuário

Treinos de Sayuri Empty Re: Treinos de Sayuri

em Ter 03 Jan 2012, 18:25
85 lvs \o/ Parabens Very Happy
Conteúdo patrocinado

Treinos de Sayuri Empty Re: Treinos de Sayuri

Voltar ao Topo
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum